Enredo: Na Madureira Moderníssima, Hei Sempre de Ouvir Cantar uma Sabiá
Compositores: Jorge do Batuke, Valtinho Botafogo, Rogério Lobo, Beto Aquino, Claudinho Oliveira, José Carlos, Zé Miranda, D'Sousa e Araguaci
Intérprete: Gilsinho
 
AXÉ… SOU EU
MESTIÇA, MORENA DE ANGOLA, SOU EU
NO PALCO, NO MEIO DA RUA, SOU EU
MINEIRA FACEIRA, SEREIA A CANTAR, DEIXA SERENAR…
QUE O MAR… DE OSWALDO CRUZ A MADUREIRA
MAREIA… A BRASILIDADE DO MEU LUGAR
NOS VERSOS DE UM CANTADOR
O CANTO DAS RAÇAS A ME CHAMAR
DE PÉ DESCALÇO NO TEMPLO DO SAMBA ESTOU
É ROSA… É RENDA… PRA ÁGUIA SE ENFEITAR
FOLIA, FURDUNÇO, IJEXÁ
NA FESTA DE OGUM BEIRA-MAR
É PONTO FIRMADO PROS MEUS ORIXÁS
 
EPARREI OYÁ, EPARREI…
SOPRA O VENTO, ME FAZ SONHAR
DEIXA O POVO SE EMOCIONAR
SUA FILHA VOLTOU MINHA MÃE
 
PRA VER A PORTELA TÃO QUERIDA
E FICAR FELIZ DA VIDA
QUANDO A VELHA-GUARDA PASSAR
A NEGRITUDE AGUERRIDA EM PROCISSÃO
MAIS UMA VEZ DEIXEI LEVAR MEU CORAÇÃO
A PAULO, MEU PROFESSOR
NATAL NOSSO GUARDIÃO
CANDEIA QUE ILUMINA O MEU CAMINHAR
VOLTEI À AVENIDA SAUDOSISTA
PRO AZUL E BRANCO MODERNISTA… ETERNIZAR
VOLTEI, FIZ UM PEDIDO À PADROEIRA
NAS CINZAS DESTA QUARTA-FEIRA… COMEMORAR
 
NOSSAS ESTRELAS NO CÉU, ESTÃO EM FESTA
LA VEM PORTELA COM AS BENÇÃOS DE OXALÁ
NO CANTO DE UM SABIÁ
SAMBANDO ATÉ DE MANHÃ
SOU CLARA GUERREIRA, A FILHA DE OGUM COM IANSÃ